domingo, 2 de novembro de 2008

desabafo

o período eleitoral acabou e com ele foi-se o trabalho, o sufoco e o estresse.

 

porém, ficou a amizade, a experiência e tantos momentos vividos que jamais serão esquecidos.

 

as verdadeiras estavam em campo, na luta, tanto no primeiro como no segundo turno. as verdadeiras meninas do jurídico não ficaram de firula, peruando pelos corredores da sede do partido. as verdadeiras meninas do jurídico deram o suor pelo candidato, dentro das garagens de ônibus, correndo atrás de fiscais faltosos, gritando pelo rádio, expulsando os delegados do contrário, dando voz de prisão, rodando de escola em escola em zonas eleitorais da cidade.

 

a saudade vai ficar, de todos…

 

o advogado “certidão” com todo o seu jeito hiperativo, sua mania de entrar e sair do arquivo morto e nunca fechar a porta, sua facilidade de perder o foco…

 

o advogado “créu” com toda a sua mania de perfeição, com o seu jeito metódico e certo de fazer as coisas, com sua facilidade de concentrar-se em meio aos caos e ali redigir e corrigir as nossas petições…

 

o advogado “molho shoyo” com os seus “clientes” furados, seu vício por coca-cola e biscoito de chocolate, sua calmaria e seu jeito fácil de resolver os problemas, sem esquecer de suas escapadelas básicas durante o dia, afinal… ele é só professor?

 

o advogado “gordinho” ou “nosso b.” que era o que dizia o não. era o que dava as ordens, organizava o arquivo morto. podia pedir certidão, procuração e petição, ele sabia onde encontrar qualquer coisa dentro daquele caos que era o arquivo morto.

 

o advogado “grandão” que só tem tamanho, mas no fundo tem um coração enorme, passou por situações difíceis mas não caiu, levou um chá de cadeira naquela polícia federal, com direito a pergunta estranha e tudo mais.

 

o advogado “taludinho” que estava sempre pronto para atender aos chamados do chefe.

 

o advogado “estranho” que no início entrava mudo e saía calado, depois resolveu soltar umas palavras, quase inaudíveis e por fim, já conversava, pouco mas conversava…

 

a advogada “bipolar” que veio para aumentar o número de meninas do jurídico, afinal, era só eu (essa que vos escreve) no início… a famosa CJ40 que todos ouviam na rede rádio dizendo que estava dentro da garagem.

 

o advogado “r.r.” que pouco ficou, mas que acredito eu acabou conquistando a todos, com aquele seu jeito de ser. resolveu alguns pepinos no dia da eleição, e que eu não tenho nada a reclamar, ele conseguiu dar jeito pras coisas nas escolas em que estava.

 

não podemos esquecer do núcleo de apoio, com a CJ01, que não satisfeita resolveu contratar como advogada uma Ana Virginia e como estagiário um Rodrigo, não bastasse já ter no arquivo morto uma Ana Virginia e um Rodrigo!

 

vale lembrar dos nossos boys que um era 8 e o outro 80, interessante ver que pessoas que desempenham as mesmas funções são completamente diferentes!

 

não podemos esquecer, é claro, de outras tantas pessoas que ali trabalham… desde o vigia, os “porteiros”, as tias da limpeza e da copa, até as secretárias no andar de cima. todos são pessoas que entraram em nossas vidas por algum motivo e que jamais esqueceremos.

 

saudades…

4 comentários:

Iúna disse...

vc é mesmo um amor de pessoa, bjs

RODS disse...

Muito bom o comentário Pequena.
Juro que não saberia sintetizar tanta informação.
Faço do seu "desabafo" o meu também.
Beijos
Saudades

FaNa disse...

acho, agora, que ainda faltou algo... mas o recado foi dado!
não quis dizer mais com medo de ser injusta.

Anônimo disse...

Bipolar ou hiperativa? Ou seria as duas coisas? hahahahaha...
Já estou com saudades!