quarta-feira, 12 de novembro de 2008

comentário

 

sobre o post de ontem, o , eis que o meu tinenem comentou:

 

Rodrigo disse...

Puxa, até sem palavras eu fiquei. Talvez porque você tenha usado as melhores neste post. Penso que qualquer comentário que deixar nunca será o suficiente para chegar nas entrelinhas do teu post. Mas deixar de falar da tua capacidade de escrever aquilo que pensamos mostra, mais uma vez, o quanto somos opostos atraídos um pelo outro. Lembras quando ficavas calada, sem absolutamente nada dizer e eu, aflito, aos poucos, ia lendo sua mente, e colocava pra fora tudo o que pensavas? Como o mundo é, né? Nós rodamos, rodamos até acharmos alguém. Quando encontramos, vimos esse alguém ser tão distante de nós mesmos, que ficamos sem entender. Pior, vimos que essa distância é o que nos completa e faz-nos ser uma mesma carne. O Amor, segundo o poema


"É um não querer mais que bem querer;
é um andar solitário entre a gente;
é nunca contentar-se de contente;
é um cuidar que ganha em se perder.
É querer estar preso por vontade;
é servir a quem vence, o vencedor;
é ter com quem nos mata, lealdade.
Amo você.
Muito.
Beijos

sim, meu anjo, somos opostos sim. você bem sabe disso, apesar de parecermos, as vezes termos os mesmos gostos, as mesmas atitudes, os mesmos pensamentos… mas isso é uma vez ou outra.

 

eu amo muito tudo isso, isso que vivemos e que ainda vamos viver.

2 comentários:

Carla disse...

lindo,lindo

FaNa disse...

"...ele completa ela e vice-versa, que nem feijão com arroz..."