quarta-feira, 20 de agosto de 2008

musicando

sei, bem sei, não me venham com "xurumelas"... é assim sim, deste jeitinho aí a letra da música, tá!

Refrão de Bolero - Engenheiros do Hawaii

Composição: Humberto Gessinger

Eu que falei:
"Nem pensar"
Agora eu me arrependo
Roendo as unhas
Frágeis testemunhas
De um crime sem perdão...

Mas eu que falei
"Sem pensar"
Coração na mão
Como o refrão de bolero
Eu fui sincero
Como não se pode ser...

E um erro assim, tão vulgar
Nos persegue a noite inteira
E quando acaba a bebedeira
Ele consegue nos achar...

Num bar!

Com um vinho barato
Um cigarro no cinzeiro
E uma cara embriagada
No espelho do banheiro...

Ana... teus lábios são
Labirintos! Ana...
Que atraem os meus
Instintos mais sacanas
O teu olhar sempre distante
Sempre me engana

Eu que falei:
"Nem pensar"
Agora me arrependo
Roendo as unhas
Frágeis testemunhas
De um crime sem perdão...

Mas eu que falei
"Sem pensar"
Coração na mão
Como o refrão de um bolero
Eu fui sincero
Como não se pode ser...

Um erro assim, tão vulgar
Nos persegue a noite inteira
E quando acaba a bebedeira
Ele consegue nos achar...
Num bar!

Ana... teus lábios são
Labirintos! Ana...
Eu sigo a tua pista
todo dia da semana
Eu entro sempre na tua dança de cigana...

Ana... teus lábios são
Labirintos! Ana...
Que atraem os meus
Instintos mais sacanas
O teu olhar sempre distante
Sempre me engana
Eu sigo a tua pista
Todo dia da semana

Todo dia, todo dia da semana
Eu sigo a tua pista
Todo dia da semana...

Ana...

E eu falei foi sem pensar
Foi sem pensa!

4 comentários:

Iúna disse...

o Gessinger pegou um chifre tão lascado que não quer mais nem pronunciar o nome da mulher. Isso que é dor de corno.

FaNa disse...

arri égua! :D

Jaime Ohana disse...

Fana,

Aaaaah bacana Engenheiros...

abs

FaNa disse...

tbm gosto....

gessinger tá pra ficar rouco de tanto que ele canta pra mim! :P